Recantiga

AEra as folhas espalhadas, muito recalcA7adas no correr do Dano,
F#mA recolherem uma a C#muma por entre a carBmuma de volta ao rEamo.

Era à noite a trovoada que encheu na enxurrada aquela poça morta,
De repente, em ricochete, a refazer-se em sete nuvens gota a gota.
C#
E, F#era de repente o rA#mio, num só rodopG#mio a subir o mC#onte,
A#mA correr contra a corrD#mente assim de trás para a frBmente a voltar à fEonte.

Um monte de cartas espalhadas des-desmoronando-se todo em castelo,
E era linha duma vida sendo recolhida de volta ao novelo.

Era aquelas coisas tontas, as afrontas que eu digo e que me arrependo,
A voltarem para mim, como se assim tivessem remendo.

Era eu, um passarinho caído no ninho à espera do fim
Eras tA#mu, atD#mé que enfG#mim, a vC#oltar para mBmim. E---A

Info

Música: Miguel Araújo
Letra: 

Tags

Este título tem elementos em falta: 
pauta 
áudio 
vídeo.
Se quiseres colaborar com o Vitamina C, envia email para [email protected]
Este título não tem áudio disponível.
O primeiro e mais completo cancioneiro de inspiração cristã.
A animar os jovens na Igreja
desde o início do milénio
Adquirir Cancioneiro
Entidade: 21800
Referência: 416 367 276
Esta transação aparecerá no seu extrato como "Online Payment Platform B.V.". Nesta modalidade, o valor mínimo de carregamento é 10€.
Vê mais formas de nos ajudar, aqui.
chevron-downmenu-circlecross-circle linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram