Vinho verde

Ninguém na rAmua na noite fria, sG7ó eu e o luCar;
Voltava a casa quando vi que havia luz num velho bG7ar.
E7Não hesitAmei, fazia frEmio e nele entrAmei.
Estando tão longe da minha terra, tive a sensação,
De ter entrado numa taberna de Braga ou Monção;
E um homem velho se acercou e assim falou :

VFamos brindar com vinho verde
Que é do mCeu Portugal
E o vinho verde me farG7á recordar
A aldeia branca que deixCei atrás do mC7ar.
VFamos brindar com verde vinho
P'ra que pCossa cantar, canções do Minho
Que me fG7azem sonhar,
Com o momento de voltar ao lAmar.

Falou-me então daquele dia triste, o velho Luís;
Em que deixara tudo quanto existe, p'ra fazer feliz;
A noiva, a mãe, a casa, o pai e o cão também.

Pensando agora naquela cena que tão estranha vi;
Recordo a mágoa, recordo a pena, que com ele vivi;
Bom português regressa breve e vem de vez!

Info

Música: Paulo Alexandre
Letra: 

Tags

Este título tem elementos em falta: 
pauta 
áudio 
vídeo.
Se quiseres colaborar com o Vitamina C, envia email para [email protected]
Este título não tem áudio disponível.
O primeiro e mais completo cancioneiro de inspiração cristã.
A animar os jovens na Igreja
desde o início do milénio
Adquirir Cancioneiro
Entidade: 21800
Referência: 416 367 276
Esta transação aparecerá no seu extrato como "Online Payment Platform B.V.". Nesta modalidade, o valor mínimo de carregamento é 10€.
Vê mais formas de nos ajudar, aqui.
chevron-downmenu-circlecross-circle linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram